Growth Hacking e o Marketing

 Em Marketing, Outros, Tecnologia

web22.fw

Na nossa era digital, sai na frente quem faz “mais com menos”. Em outras palavras, a empresa que investe pouco em publicidade e consegue ganhar visibilidade e lucros com isso, tem vantagem competitiva sobre as outras. Para entender melhor, Growth Hacker é o profissional que tem como objetivo fazer crescer o número de usuários de um produto ou serviço. Através de uma metodologia testável e escalável, o growth hacker consegue alavancar as métricas de conversão.

Growth Hacking e o Marketing

Embora hajam muitos debates em torno do tema, o growth hacking não é uma vertente do Marketing. Há uma diferença importante entre os profissionais de marketing e os growth hackers: ambos tem objetivos diferentes. Enquanto o marketing se empenha em fazer a mudança de percepção da marca, gerar mais vendas, entender as necessidades do cliente, etc, o growth hacking tem como objetivo gerar maior crescimento de usuários (clientes) de uma empresa, utilizando-se de uma série de estratégias para tal: seja aprimorando a comunicação, o próprio produto ou a experiência do usuário. O objetivo final dos growth hackers está em gerar um maior alcance de sua startup a nível de usuários, gerar melhoria no relacionamento, fundamentar os feedbacks e entregar tudo isso para que o marketing possa dar continuidade ao processo. E tudo isso de forma rápida e com baixo investimento. Entenda como:

O que eu preciso para ser um Growth Hacker?

Para ser um growth hacker, é necessário um olhar analítico e crítico do cenário em que a empresa está inserida, para assim poder buscar rotas alternativas que possam trazer bons resultados a curto prazo. Segue aqui uma lista com as principais aptidões que um growth hacker precisa ter:

  • Criatividade: é a principal ferramenta de trabalho.  É fundamental para que o profissional possa buscar e consolidar formas de alavancar o crescimento de usuários, assim como para testar e gerar melhorias nas táticas comprovadas por outras empresas. É preciso criatividade para que ele consiga “pensar fora da caixa”, para que vá além das estratégias de SEO ou Adwords para a multiplicação dos conteúdos da empresa;
  • Disciplina: É preciso que ele seja disciplinado, para poder seguir um roteiro de priorização de ideias, fazendo assim o cumprimento de prazos, entrega de planilhas, planos e relatórios;
  • Multifuncionalidade e olhar periférico: é preciso que ele entenda perfeitamente como funciona o produto/ serviço da empresa, os processos operacionais, finanças, as decisões de marketing e até mesmo os recursos humanos. Entendendo bem como funcionam os processos internos da empresa e com base na análise dos feedbacks de seus consumidores, o growth hacker tem recursos para melhorar não só as estratégias já adotadas pela sua empresa, como também conseguirá trazer novas soluções para o seu ambiente de trabalho.
  • Hacker: O termo “hacker”, no que diz respeito ao growth hacking está relacionado unicamente à postura que os growth hackers tem de procurar atalhos, rotas alternativas e caminhos jamais pensados para alcançar esses números de alto crescimento, aptidão indispensável para quem deseja trabalhar no ramo. É ser curioso, ir além das opções disponíveis para gerar leads, ter capacidade de identificar uma nova oportunidade e adaptá-la para o seu mercado, trazendo bons resultados à sua instituição.


Como posso começar a aplicar o Growth Hacking na minha empresa de turismo?

Deixamos aqui algumas sugestões que podem inspirar você a criar uma estratégia de crescimento de usuários para seu produto/serviço. Lembrando que o termo growth hacking se refere também a um comportamento, então, nada impede que você crie uma estratégia que se encaixe perfeitamente nos objetivos da sua empresa:

    • Virais: Através de campanhas e/ou promoções ou ofertas de pacotes com conteúdos altamente relevantes, sua empresa pode ter um crescimento significativo de usuários, por conta do compartilhamento de conteúdo de seus atuais clientes, para os novos;
    • Anúncios e SEO: Links patrocinados (Facebook Ads, Google Adwords), campanhas mobile, marketing, entre outros;
    • Marketing de Conteúdo: Gere conteúdo relevante em torno da sua empresa: infográficos, webinars, blogs e vídeos aumentam consideravelmente o tráfego para o seu site, fazendo a conversão de visitantes em consumidores.
    • Premie os clientes que trouxerem novos clientes: a estratégia da Dropbox era basicamente oferecer mais espaço para os usuários que trouxessem novas aquisições. Como você pode adaptar essa estratégia ao seu produto ou serviço? Adapte as técnicas de outras empresas e faça os testes, avaliandos os resultados: esse é um dos principais diferenciais de um growth hacker.
    • Triplique o que funciona e elimine o que não funciona: Pode parecer um tanto óbvio, mas isso é crucial para poder gerar melhores resultados. Se determinadas ações de marketing não tem um ROI positivo, elimine-as, e esforce-se em focar em ações que lhe tragam mais visibilidade e lucros. Esse tipo de tomada de decisão vai economizar seu tempo e te ajudar a focar somente no que é benéfico para sua empresa.
    • Identifique os clientes que amam seu produto: Esses clientes são os que mais vão trazer resultados para sua empresa, pois realmente gostam do que você oferece. E se gostam do que você oferece, vão falar para seus amigos, amigos de amigos… ou seja: são influenciadores da sua marca. Saiba beneficiá-los, eles serão sua melhor propaganda.

Por fim, o Growth Hacking funciona basicamente como a interseção entre o marketing e o desenvolvimento do produto, fazendo mais com menos, adaptando o produto com as necessidades do mercado,  gerando assim uma experiência mais agradável ao consumidor.

E aí, gostou do artigo? Tem alguma crítica ou sugestão? Vou ficando por aqui e até a próxima!

 

Artigos recomendados

Deixe um comentário